Lendo agora:
Hospital de Amor foi Inaugurado
Matéria Completa 4 minutos em média para ler

Hospital de Amor foi Inaugurado

Com capacidade para atender 9 mil pacientes da Região Norte por mês, foi inaugurado em Porto Velho, no final de novembro, o Hospital de Amor da Amazônia. A solenidade, que contou com a presença do presidente Michel Temer e de políticos rondonienses, oficializou o novo nome dado à Unidade Amazônia do Hospital de Câncer de Barretos.

Para viabilizar a construção do novo e moderno hospital, porém, foi necessário que houvesse o apoio maciço da população, com o envolvimento principalmente de produtores rurais, empresários, comerciantes e de centenas de voluntários de todo o estado de Rondônia.

O Sicoob Norte foi um dos principais atores a participar da construção do novo hospital, conforme destacou o presidente do Hospital de Amor, Henrique Prata. A instituição de cooperativismo financeiro acabou recebendo o nome do prédio do ambulatório do hospital, por ter colaborado com doações além da participação voluntária das cooperativas do Sicoob Norte nos leilões “Direito de Viver”.

A escolha de Rondônia para a construção desta nova unidade foi feita após um levantamento identificar que 95% dos pacientes oncológicos rondonienses tinham como referência o tratamento em Barretos. Além disso, empresários e voluntários do estado sempre foram doadores assíduos da instituição.

“O estado de Rondônia sempre se destacou por nos ajudar com doações em leilões. A construção dessa unidade foi uma forma que encontramos de agradecer esse carinho e dedicação de tantos voluntários”, comentou Prata.

Serviços

O terreno onde fica o hospital tem cerca de 100 mil m². Na primeira etapa do projeto, serão 20 mil m² de área construída e 2 mil m² reservados especificamente para indígenas. Nesta primeira fase, o Hospital terá 200 funcionários, sendo 30 médicos. O valor de investimento é de R$ 50 milhões em obras e R$ 10 milhões em equipamentos.

A estrutura do novo hospital possui 24 leitos para internação em geral, 16 leitos para internação pediátrica, 20 leitos de internação indígena e 8 leitos para Unidade de Tratamento Intensiva (UTI).

A nova unidade começou a funcionar em agosto de 2017 e possui serviços médicos nas áreas de quimioterapia, radioterapia, laboratório de pesquisa, banco de tumores, ala de emergência, radiologia com duas salas de raios-X, três aparelhos de ultrassom, ressonância magnética, mamógrafo e aparelho para tomografia.

Além disso, o Hospital de Amor da Amazônia conta com laboratório de análises clínicas com seis salas de coleta e duas salas de exames, ambulatório com 13 consultórios, centro cirúrgico com cinco salas, área de internação geral com 120 leitos, pediatria com 16 leitos, área indígena com 20 leitos e unidade de terapia intensiva (UTI) com 20 leitos.

Atualmente, a instituição possui 9 mil pacientes cadastrados, vindos principalmente de Rondônia, Amazonas, Acre, Minas Gerais, Amapá, Mato Grosso e povos Indígenas.

O hospital conta com equipamentos de alta complexidade em oncologia. De acordo com o médico Jean Negreiros, diretor executivo do hospital, cerca de 800 atendimentos por dia eram feitos no Hospital de Base. Com a inauguração da sede própria, esse número deve dobrar.

Ainda segundo Negreiros, a outra parte do hospital, que é o setor de internação, deve ser entregue até abril de 2018. “Com o funcionamento da internação, nós iremos entregar ao governo do estado a estrutura cedida que a gente usava no Hospital de Base de Porto Velho”, ressalta.

Doações

O novo hospital, construído só com doações de voluntários, reservou um espaço para homenagear algumas empresas e empresários. Um painel contém fotos dos empresários André Tadeu, João Gonçalves, Luiz Gastaldi, Família Nakai, Movimento Acredite, Família Cairu, do governador Confúcio Moura e de diretores e colaboradores do Sicoob Norte.

As obras foram iniciadas em janeiro de 2015 para atender pacientes com câncer, tanto de Rondônia quanto de outros estados. Segundo a Fundação Pio XII, a mobilização para ajudar foi grande porque o estado tem milhares de pacientes com câncer e eles precisavam ir à Barretos para fazer o tratamento.

O governo de Rondônia há anos mantém um convênio com o Hospital do Câncer para ajudar no tratamento dos pacientes. Cerca de R$ 150 milhões foram investidos pelo estado para o funcionamento dos trabalho no Hospital de Base, onde ocorriam os atendimentos de pacientes com câncer.

CONTA PARA DOAÇÃO SICOOB
Agência 3321 – Conta Corrente 201989-2 – Banco 756

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Digite o que deseja procurar e pressione Enter